Páginas

quinta-feira, 9 de junho de 2011

Homofobia, não! HOMODIAFONIA.‏




Texto enviado pela minha cunhada Gleysa, vale a pena refletir.

E estou postando esse texto, pelo fato de ver nos noticiários tanta agressão aos homossexuais, e a intolerância ao diferente.

Se vc, assim como eu, ficou confuso com toda essa discussão sobre
homofobia (confuso no sentido de que não é simpatizante mas também não
eh contra, não odeia, não deseja mal...) leia esse texto, eh muito
interessante. E O MAIS IMPORTANTE: Respeite o seu semelhante.


Homofobia, não! Homodiafonia.

"Por favor, não assuste. Sei que a palavra é estranha. Na verdade,
trate-se de um neologismo. Eu mesmo o criei (ao menos, sua digitação
nos sítios de busca não acusa qualquer resultado). Estava incomodado
com o monopólio da outra. Do jeito, que vai o debate, parece que o
mundo divide-se entre homossexuais e simpatizantes, de um lado, e
homofóbicos, de outro. Não concordo.
Homofobia, do grego "homo"(igual) e "fobia" (medo), significa,
literalmente, "aversão, medo ou ódio em relação ao homossexual". Dito
assim, não me considero homofóbico. Não tenho medo, apenas discordo da
opção e de sua pretensa legitimidade. Foi com cheguei a Homodiafonia,
do grego "homo" (igual) e "diafonia" (dois sons distintos,
dissonância, discordância). Significa, literalmente, discordância da
opção homossexual. Meu caso. Explico:

1. Como cristão que reconhece as Sagradas Escrituras como regra única
d fé e prática, entendo que devo concordar com o apóstolo Paulo quando
sugere que o homossexualismo é pecado e conseqüência do distanciamento
do ser humano em relação a Deus: "por causa disso, Deus os entregou a
paixões vergonhosas. Até suas mulheres trocaram as relações sexuais
naturais por outras, contrárias à natureza. Os homens também
abandonaram as relações naturais com as mulheres e se inflamaram de
paixão uns pelos outros. Começaram a cometer atos indecentes, homens
com homens, e receberam em si mesmos o castigo merecido pela sua
perversão" (Romanos 1: 26-27).

2. Como cristão, criacionista, isto é, que reconhece na origem do
universo a decisão criativa e intencional de Deus, entendo que homens
e mulheres foram feitos para um propósito supremo que envolve suas
histórias, raças e gênero. Não posso aceitar que um homem, cuja
constituição física não lhe faculta o pleno relacionamento com outro
homem, ou que uma mulher, para quem ocorre o mesmo, defendam sua opção
homossexual como natural. É uma escolha antinatural, que não resulta
dos apelos do organismo (o qual não a acompanha) nem de qualquer
confissão de fé que apresente um Deus pessoal e soberano (pois
pressupõe o acaso ou um tipo de equívoco inicial.).

3.Contudo, como cristão, que reconhece a fé como dádiva e conversão
como obra do Espírito, entendo também que as verdades bíblicas e suas
implicações práticas não são impositivas, mas um convite à vida em
abundância que Deus mesmo concede por sua graça. "Se alguém quiser vir
após mim..."-disse Jesus. A igreja não deve se esforçar para obrigar o
mundo a viver de acordo com suas convicções (equívoco da cristandade
medieval que só produziu guerras e ódio), mas conquistá-lo com amor e
testemunho vivo, para que todos vejam como vale a pena andar com
Cristo e obedecer aos seus mandamentos. "Não é por força nem por
violência..."

4. Como cristão, ainda, que reconhece o direito à vida e à liberdade,
desde que não interfira na liberdade alheia, anulando-a, entendo que
preconceito, discriminação...ou perseguição refletem um espírito
antibíblico e demoníaco, gerador de contendas e conflitos. Não
concordo que a Igreja deva tentar negar aos homossexuais o direito à
cidadania e aos acessos comuns a todos, mas também não admito que sua
pregação e estilo de vida sejam violentados em nome de uma
pseudo-tolerância, uma vez que mostra-se tolerante unicamente com um
dos lados interessados. Quero viver numa sociedade onde homossexuais
tenham direito de viver como bem entendem e que a igreja tenha direito
de pregar contra todos que vivem como bem entendem, desprezando,
assim, a vontade de Deus.

5. Como cristão, que reconhece o poder de Deus para transformar o
indivíduo e a coletividade, entendo que tenho o direito de incentivar
e apoiar todo homossexual que, rendendo-se aos desafios do Evangelho,
assuma que é possível e necessário renunciar a si mesmo e à prática do
homossexualismo. Não direi que é doença, nem demônio, nem safadeza
(pois, na esmagadora maioria dos casos, não é nada disso), mas que é
uma opção contrária àquela que nos propõem as Escrituras, assim como a
poligamia, a pornografia, a prostituição, o sexo antes do casamento e
tantas outras questões morais (socialmente, falando), mas espirituais,
isto é, que reconhecemos e assumimos como artigos de fé. Um
homossexual convertido pode tanto desenvolver uma dinâmica relacional
heterossexual quanto tornar-se celibatário por amor a Deus. Tudo é
possível ao que crê!

6. Como cristão, que confessa que Deus é amor, sou radicalmente
contrário a toda forma de violência contra homossexuais ou quaisquer
outros grupos minoritários, incompreendidos ou, simplesmente,
diferentes.

7. Enfim, como cristão, que aprendeu com Jesus que piores que aqueles
que a religião identifica como impuros e perdidos são aqueles que,
religiosos, perderam a capacidade de ouvir a Deus e amar ao próximo,
digo que nenhum homofóbico, ou racista, ou idólatra, ou avarento, ou
arrogante...pode ser um cidadão legítimo do Reino de Deus. Vamos
cuidar das traves em nossos olhos antes de apontarmos os ciscos nos
olhos alheios.

Por tudo isso, considero-me homodiáfono. Respeito os homossexuais em
sua individualidade e sei que há muitos cuja postura e caráter
envergonhariam muitos religiosos. No entanto, devo discordar de sua
opção e convidá-los ao arrependimento e à autonegação a que tento me
submeter diariamente, ainda que nem sempre com sucesso. Deus nos
ajudará, ainda que nos faltem a força, os recursos e até as
palavras..."

Texto extraído na íntegra do Boletim dominical da Igreja Presbiteriana
Independente de Maringá (Boletim nº18, 15 de maio de 2011, Ano 29).
Escrito pelo Pastor Titular Marcelo Gomes.

6 comentários:

  1. Parabéns pelo post! Você foi contemplado com post destaque no www.tedioso.com.

    ResponderExcluir
  2. Vc falou ai q é contra os gays porque Deus também é contra, mas como muitos falam ser homossexual não é uma escolha, opção, ninguém escolhe ser gay ou lésbica. O q vc sente quando se apaixona por uma mulher é a mesma coisa q um gay quando se apaixona por um homem. Vou ser sincera, sou bissexual e eu não escolhi gostar igualmente de mulheres e homens, simplesmente é e eu não posso mudar isso.

    ResponderExcluir
  3. Andri...
    Não sou contra os Gays, pois tenho muitos amigos G.L.B.Ts., sou contra a burrice que você se enquadre muito bem, pois ao invés de ler e tentar compreender o texto, já vai tirando suas conclusões e defesas o que é salutar, mas querida, tente entender o texto e pede para alguém interpretar para você, se caso não o entendeu, pois a tolerância quanto aos gays esse blog será sempre a favor, mas a burrice como a sua que não sabe ler e vai disparando as criticas...sinceramente sou intolerante...
    Com todo o respeito as classes de G.L.B.Ts., não dá para engolir um tipo de pessoas anencéfalas como essa andri ( com letra minuscula mesmo)...ô falta de ler e entender...
    Agora o que mais impressiona é o tipo de blog que você segue...já deu para imaginar o grau de interpretação de axônios que funciona na sua pseudo e enigmática e paupérrima prosopopeia...

    Ps...Vamos começar: A, E, I, O, U, de novo...a, e , i, o, u..de novo a, e, i, o, u...mais uma vez A, e, I, o, U...Agora pratique em casa com sua companheira, e peça a ela para te ensinar a ler e a escrever, pois desse jeito você não vai ter exito em nada, pois a burrice, nem os gays, e nem os héteros não respeitam....
    Durma com suas letrinhas: a, e, i, o, u...agora se ficou difícil, tente matricular no Sobral: a sobra do mobral....
    Beijos a Sua companheira e o maior respeito a ela...


    Ps. desculpe gente...mas o Duro e liso não suporta a burrice...como a dessa criatura....

    ResponderExcluir
  4. Olha, texto MUITO interessante, eu sou gay, e como a Andri disse, eu não escolhi isso, mas concordo plenamente com vc , todos temos o direito de acreditar e seguir o que quisermos.

    Lhe parabenizo pela sua postura, e pelo seu pensamento, não são todas as pessoas que gostam de pensar, além de aceitar ordens !

    Tenho certeza que vc vai concordar comigo em relação a isso.

    Acho hipocrisia quem usa Deus como subsidio para seu preconceito, por isso estou tão feliz em ler seu texto ^^


    Muito obg pela atenção .

    ResponderExcluir
  5. Ítalo...Você tem toda a razão, pois ninguém pede para nascer em berço de ouro, lindo e outras bem-aventuradas bençãos...Mas pessoas como você com discernimento como esse, e coragem, o Duro e liso na pessoa de Heber Pedroso, o respeita e lhe admira, pela sua postura e dignidade...
    Segue em frente amigo...pois sei que sua jornada não é fácil, mas tem o seu bônus de felicidade não é? hehehe...Continue sendo sempre assim conciso e sereno em seus pensamentos e atitudes...
    E pode ter toda a convicção, sou contra todo o tipo de discriminação, pois o que quero é que todos sejam felizes...e como o texto diz, Deus não prega o ódio, como entendiam em épocas remotas onde haviam guerras religiosas, Ele prega o amor a que todos nós temos o direito...
    Um grande abraço.

    ResponderExcluir
  6. muita viadagem pro meu gosto.

    ResponderExcluir

Ai ai!!! Pode comentar me xingar (mas vai ter resposta a altura),os anônimos disfarçados também pode e até sugerir algo,mas eu sempre respeitarei os comentários com nomes, então larga de ser preguiçoso(a), eu deixo e publico todas...senão eu choro...buá...buá...buá...

Todas as fotos contidas no blog, foram retiradas da web, caso você sinta ofendido(a), o que não é a intensão do blog, mande um e-mail para: heberp_4@hotmail.com que as retirarei de imediato.

TEM MAIS AQUI...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...