Páginas

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Diamante de sangue...O filme?...Não!!! É genocídio mesmo...


Ontem revendo o filme Diamante de sangue, me fez curioso em saber como foi verdadeiramente aquela guerra civil que dizimou milhares de pessoas, e após minha mulher ficar me enchendo o saco, resolvi dormir no outro quarto onde tenho acesso a net, e pesquisar sobre o assunto...agradeço a ela por isso...vamos lá...

O país Oeste Africano da Serra Leoa foi palco de uma sangrenta guerra civil entre 1991 e 2001 em que pelo menos 50.000 pessoas foram mortas e centenas de milhares de torturados ou forçados a fugir de suas casas.



Desencadeada pela Frente Revolucionária Unida (RUF), sob Foday Sankoh - formada por estudantes, mas também assassinos treinados e opositores ao líder militar Joseph Momoh - controle da indústria de diamantes de Serra Leoa foi um objectivo primordial para a guerra.


Serra Leoa; slogan do governo eleição em Serra Leoa em 99 era "O futuro está em suas mãos ', então os rebeldes da RUF amputavas as mãos das pessoas para intimidá-los a não votar.

Este menino tinha apenas 13 anos.


E milhares sofreram com o chamado de "Manga curta ou manga longa", em que os torturadores, amputavam parte ou por completo os membros superiores de suas vítimas.







Mutilação e violência sexual foram abundantes.

Quando a RUF lançou seus ataques primeiro na Serra Leoa em março de 1991, os rebeldes foram rápidos para demonstrar sua brutalidade, decapitando os líderes da comunidade e colocando suas cabeças em estacas. A tática empregada por assinatura terror das bandas foi mutilação física: eles cortaram as mãos, braços, pernas, lábios, orelhas ou a genitália de um número estimado de 20.000 civis usando facões e machados. Aldeias inteiras foram destruídas, com a maioria de civis mortos, assim como alguém tentando escapar.







O uso de crianças-soldados era parte da estratégia de ambos os rebeldes e as milícias do governo durante a guerra. A RUF usava métodos terríveis para adormecer novos recrutas para a barbárie e milhares de meninos seqüestrados e meninas - muitas vezes entre as idades de 7 e 12 - foram forçados a servir como soldados ou prostitutas. Os escolhidos para serem os lutadores eram por vezes forçadas a matar seus pais, e as apostas horrendo ocorreu durante o sexo dos bebês ainda não nascidos antes de suas mães passou a ser fatiada aberto, O que não vou postar as fotos aqui por motivos óbvios.





Muitas vítimas de violência, ainda são mortas por necklacing, o método terrível de matar que envolve queima de pessoas vivas,(como se aqui no Brasil não existisse o Microondas, aplicados pelos traficantes no Rio de Janeiro), forçando um pneu cheio de gasolina ao longo barriga da vítima e defini-la em chamas. Um método comum de linchamento durante distúrbios na África do Sul na década de 1980 e 1990, necklacing retornou à África do Sul em 2008, quando as pessoas em algumas das áreas mais pobres do país se voltaram contra imigrantes do Zimbabwe que fugiam da violência e da pobreza em seu próprio país.





Todos eram obrigados a trabalhar em minas de diamantes, em que o produto da extração era trocado por armamentos a fim de financiar a guerrilha, sendo que os relutantes eram torturados e mortos, até mesmo pelos próprios filhos.





Em Outubro, a Organização das Nações Unidas concordou em enviar força de paz para ajudar a restaurar a ordem e desarmar os rebeldes. Os primeiros 6.000 membros da força de paz chegaram em dezembro de 2000, posteriormente o Conselho de Segurança das Nações Unidas aprovou o aumento de soldados da tropa de paz para 13.000. Em Maio, o exército da Nigéria deixou o país e as Forças de paz tentaram desarmar a RUF no leste de Serra Leoa. Nem todos os soldados da RUF se entregaram. Alguns fizeram 500 membros da força de paz como reféns.
Em 18 de janeiro de 2002, o presidente Kabbah declarou a guerra civil oficialmente encerrada. Estima-se que aproximadamente 50.000 pessoas foram mortas, existam mais de 500.000 refugiados em nações vizinhas e diversas pessoas tiveram seus braços ou pernas decepadas. No mesmo ano, a ONU e o governo de Serra Leoa instalaram uma corte de crime de guerra em Freetown. Novas eleições ocorreram em 2002, quando o presidente Kabbah foi reeleito com 70% dos votos e o seu partido conseguiu a maioria dos assentos no parlamento.
Esse conflito sangrento inspirou o recente filme Diamante de Sangue, com Leonardo di Caprio e o Livro Muito longe de Casa - Memória de um Menino Soldado, do sobrevivente Ishmael Beah. A situação atualmente se encontra estabilizada.


Fonte da última foto e último parágrafo: http://pt.wikipedia.org/wiki/Serra_Leoa

7 comentários:

  1. não devia de ter lido isso fiquei triste

    ResponderExcluir
  2. Ótimo Post!!! Realmente é uma história impressionante! Chega a ser até mesmo "engraçado" que ataques como os que ocorreram no EUA (Torres Gêmeas) comenta-se até hoje e quase na mesma época não consigo me recordar de nada sendo comentado pelos jornais. (Eu tinha 12 anos na época, por favor me corrijam se eu estiver errada).

    ResponderExcluir
  3. Você tem razão Taysa, foi mais ou menos nessa época mesmo, mas contra fatos não há argumentos, pois a "Mãe Africa", como é chamada, perdeu o seu valor e suas riquezas, e por isso nenhuma nação que se preze, em termos de ajuda econômica vai prestar uma ajuda definitiva para com aqueles povos, pois lá não tem petróleo, e ou outra fonte de energia que geraria uma cobiça.E os países desenvolvidos só constroem outros quando os destroem pela guerra...e assim vai
    Obrigado pelo seu comentário..e volte sempre...

    ResponderExcluir
  4. O filme é muito bom, mas transmite apenas uma vaga idéia da situação que aquele país viveu e acho que ainda vive talves não tão brutal mas acho que essa parte da história jamais será esquecida no país. É surpreendente saber a que ponto chega a brutalidade(humana). Ótimo post.

    ResponderExcluir
  5. Não há interesse Opsquria, nas grandes mídias mundiais em mostrar o problema, pois lá é uma ferida que nunca vai se curar...
    Obrigado pelo comentário

    ResponderExcluir
  6. um sonho? fazer um mochilão pela africa, visitar tudo, principalmente serra leoa...
    A africa é linda, la n existe SÓ pobreza, SÓ criança morrendo de fome, lá tbm é cultura, beleza, amor, viver na africa deve ser sofrido mas la no fundo as crianças conseguem brincar sem computadores, conseguem se divertir sem internet, conseguem sorrir sem judiar do outro, em parte, os africanos, hoje, conseguuem ser felizes, e eu sei, e eu estou estudando com esse objetivo, vou ajuda-los a serem mais felizes, vou ajuda-los a conservar sua cultura, vou ajuda-los a se alimentarem...
    eu quero ser lembrada como a mulher que mudou a africa, ou que pelo menos tentou de verdade!
    ass.: a maior fã da africa pois AÉA... (assim é a africa)

    ResponderExcluir
  7. Li o livro Muito Longe de Casa e vim pesquisar um pouco mais sobre o assunto, Obrigada ficou muito bom parabens.
    Porem muito triste..

    ResponderExcluir

Ai ai!!! Pode comentar me xingar (mas vai ter resposta a altura),os anônimos disfarçados também pode e até sugerir algo,mas eu sempre respeitarei os comentários com nomes, então larga de ser preguiçoso(a), eu deixo e publico todas...senão eu choro...buá...buá...buá...

Todas as fotos contidas no blog, foram retiradas da web, caso você sinta ofendido(a), o que não é a intensão do blog, mande um e-mail para: heberp_4@hotmail.com que as retirarei de imediato.

TEM MAIS AQUI...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...